Desenhando com tablet gráfico /Mesa gráfica – Reveja

Os onze melhores aplicativos para ilustração

Hoje vamos conhecer os Melhores programas para ilustração. São tantos programas para se fazer ilustração digital e/ou vetorial que esse post ficaria gigantesco.

O software certo pode ajudá-lo a pintar mais rapidamente e a se sentir melhor com relação ao seu trabalho artístico. Cada programa lida com traços de pincel e mistura de cores de maneira diferente, e os preços variam de caros a gratuitos.

O Adobe Photoshop ainda reina como um padrão de mercado completo para artistas digitais. No entanto, há sempre novos softwares lançados para competir com o trono da Adobe.

Escolher seu software de arte não é mais sobre os maiores recursos, mas sim encontrar um aplicativo que atenda às suas necessidades específicas como artista.

Os iniciantes que querem apenas praticar, indicamos um programa gratuito em comparação com os profissionais que querem aprender software para um trabalho no setor. Se o seu objetivo é trabalhar para um estúdio de jogos como um artista conceitual, provavelmente você terá um conjunto diferente de metas.

Nesta postagem, analisaremos em profundidade 11 dos programas mais populares de desenho e pintura digital, comparando seus recursos e vendo como eles se comportam.

O 11 programas para ilustração funciona melhor quando usado com uma tablet gráfico ( como Wacom , XP-Pen ) , mas você também pode usá-lo com qualquer outro dispositivo de entrada, incluindo telas sensíveis ao toque.

Dá para ver que existem diversas opções para, você, que está começando e ainda não sabe que software digital usar ou se vale a pena investir em um programa pago logo de cara!

1. Photoshop

Plataformas: Windows, macOS | Licença: Pago | Categoria: imagem bitmap

O primeiro nome que veem a cabeça quando se pensa em ilustração é o carro chefe do Adobe Creative Cloud. Com o passar dos anos o Ps perdeu o perfil de apenas ser editor de imagens e virou uma espécie de hub de atividades criativas. Ele possui tantas opções que é capaz até de fazer animações e menus de DVD, as duas opções desde a versão CS. No campo das ilustrações o que torna o PS superior aos outros programas é o suporte, a estabilidade e a comunidade que disponibiliza patchs e plugins que simulam pinceis, telas e efeito gráficos, alguns pagos, mas a ampla maioria gratuitos.

Um ponto negativo são os avanços. Desde a versão CS4 de 2010 nenhuma grande mudança foi registrada no programa, que apenas ganha na conectividade e velocidade de processamento tornando cada vez mais rápido. A dica é evitar as versões piratas e não reclamar dos infinitos crash que elas dão.

2. Adobe Illustrator

Plataformas: Windows, macOS | Licença: Pago | Categoria: Imagem vetorial

O “Photoshop dos vetores”, o irmão do meio da trindade Adobe (Ps, Ai e Id). Pouca gente sabe, mas o Illustrator surgiu como um exclusivo de Mac e teve uma origem conturbada. Em 1995 o programa foi desenvolvido pra ser um meio termo entre os programas de desenho e os de modulação como o famoso AutoCAD. Usando uma curva de aprendizagem mais simples baseada em formas geométricas e Curvas de Bézier. O Ai é hoje o maior responsável pela briga Adobe x Corel, pois tem no CorelDRAW o seu concorrente direto.

Para iniciantes no mundo da ilustração os princípios são confusos e exigem uma atenção maior, pois diferente do PS, a necessidade de camadas quase infinitas nos desenhos mais complexos confunde e afasta usuários casuais, por outro lado um pouco de esforço e alguns tutoriais disponibilizados pela própria Adobe, tornam o programa uma verdadeira mão na roda na arte vetorial.

3.Krita

Plataformas: Linux , Windows, macOS | Licença: Gratuito | Categoria: imagem bitmap

O Krita hoje se vende como um editor gráfico ideal para quem faz HQs. Isso graças a parceria da desenvolvedora KDE com o ilustrador francês David Revoy .

Um programa open source e multiplataforma, tem na sua comunidade sua maior força. Um grande exemplo é a vitória sobre os maiores calos do programa livres: o esquema de cores RGBA, Cinza, CMYK, Direito, YCbCr, XYZ em 8 bits inteiro, 16 bits inteiro, 16 bits de ponto flutuante, 32 bits de ponto flutuante, profundidade de 8 a 32 bits em cada canal, layers pseudo infinitos, gestão de cores, transparência avvid customizada, filtro de equilíbrio de cores, ferramentas de clone para camadas bases e abrir e fechar arquivos nos formatos PSD e PSB (exclusivos do Photoshop).

Sem falar na infinidades de patchs e plugins, alguns funcionando até melhor do que o Ps, fazendo dele o mais perto do que se pode conseguir de um editor de imagens de forma gratuita.

4. Inkscape

Plataformas: Linux , Windows, macOS | Licença: Gratuito | Categoria: Imagem vetorial

O Inkscape é para o Illustrator o que o GIMP é para o Photoshop? Bom, mais ou menos. Ele surgiu no que chamamos de fork, um projeto feito a partir de um código fonte de outro, nesse caso o do Sodipodi. Seu diferencial é a interface que dialoga muito mais com o do Corel do que o Ai e ter planificações 3D nativamente, o que torna fácil fazer coisas do tipo com ele.

Outro diferencial é a possibilidade de trabalhar com imagens em PNG, nesse caso é necessário anexar as imagens assim como no Ai e no Id e a rasterização ou conversão em pontos que também é possível, funcionando de forma até adequada.

O programa é leve e muito intuitivo, mais até do que seus irmãos vetoriais. Apesar das instabilidades, no caso de ilustração o Inkscape ganha vários pontos de uso tornando ele um dos melhores programas open source disponíveis hoje.

5. Corel Draw

Plataformas: Windows , Mac OS | Licença: Pago | Categoria: Imagem vetorial

O canadense Corel Draw que foi por muitos anos o rei da área de vetores, mas hoje é o ator principal do “bolacha x biscoito” do design gráfico.

A proposta do Corel Draw é completamente diferente de todos os seus concorrentes. Ele segue uma linha de simplificação de interface trazendo elementos comuns com outros programas, mas apenas para os usuários avançados. Buscando um mix de edição de imagens, vetorização e diagramação, tudo num hub em conjunto com os seus programas irmãos como o Corel Photo-Paint instalados em conjunto.

Mais leve, porem menos instável, o programa é alvo de um certo bulling da internet devido aos seguidos crashs e o seu tempo de resposta que faz o computador fritar em segundos. Outro ponto contra é o tamanho do arquivo que tende a inflar desnecessariamente, pois diferente dos outros programas do tipo que tomam emprestado os arquivos por metalinks o Corel insere os arquivos diretamente na prancha em sua totalidade tornando o processo prático, porém perigoso.

6. Paint Tool SAI

Plataformas: Windows OS | Licença: Pago | Categoria: imagem bitmap

O japonês Paint Tool SAI é famoso no Brasil devido aos seus vários hacks de fácil acesso. Na verdade o programa foi desenvolvido para ser usado em telas de desenho por mangakas japoneses sendo por isso admirado por aspirantes a profissão.

O programa tem como destaque a facilidade de manuseio, sua curva de aprendizagem bastante simples, a comunidade que cria diversos pinceis para o programa e a sua leveza. O arquivo de instalação tem absurdos 2.4MB de tamanho.

Seria impossível não citar o grande causador das maiores contendas nas redes sociais na época em que o programa ganhou notoriedade: a correção de traço. O recurso pode até ser desligado, mas a ferramenta de correção faz um ajuste no traço deixando ele mais “arrumado”, o que criou uma geração de ilustradores medianos que conseguiam resultados muito bons e a fúria de ilustradores profissionais que viam no programa uma afronta a ideia de que é o estudo e o aprendizado nos torna melhores, já que o SAI corrigia defeitos que só seria superados com muita prática.

7. Clip Studio Paint

Plataformas: Windows , Mac, IOS ,Android OS | Licença: Pago | Categoria: imagem bitmap

Se existe um programa que o custo/beneficio é superior, esse é o Clip Paint.Também conhecido como Manga Studio ou Comic Studio no Japão (o que é um ironia das bravas). O Clip Studio Paint tem o objetivo de ser a ferramenta definitiva para a criação de quadrinhos. Enquanto o Photoshop necessita de diversos plugins e o SAI tem recursos limitados o Clip vem com simulações dos mais diversos pinceis, indo da aquarela à tinta óleo passando pela clássica G-Pen japonesa.

Um dos seus recursos mais interessante são os materiais, simulando cenários, mesas e até mesmo pessoas. Os manequins podem ter roupas que são baixadas no site oficial e se movimentam completamente tornando possível recriar QUALQUER pose, desde q ela seja fisicamente possível.

Um dos pontos a favor do Clip Studio Paint é a possibilidade de controlar a estabilização do pincel e a correção do traço. O Photoshop não se preocupa muito com isso, mas o Clip Studio Paint (Manga Studio) se preocupa bastante. Nele, as ferramentas “Caneta”, “Lápis”, “Brush” e até a borracha tem uma aba de propriedades em que você pode o tamanho, a densidade, a textura e, o mais importante, a estabilização dos pinceis.

A interface é confusa. Seria necessário uma tela gigante ou mesmo uma lupa pra acompanhar tudo que acontece. Ainda assim o Clip Studio é hoje o melhor programa para ilustração 2D pago.

8. MediaBang Paint

Plataformas: Windows , Mac, IOS , Android OS | Licença: Gratuito | Categoria: imagem bitmap

A proposta do MediaBang é a mesma do ClipPaint, mas ganhando no quesito conectividade. A ideia é começar um projeto numa interface como o PC por exemplo, e ser possível continuar no celular ou num Mac e vice-versa.

Disponível originalmente em 8 idiomas (Inglês, Chinês Tradicional, Chinês Simplificado, Espanhol, Português de Portugal, Russo, Francês e Coreano), o programa possui pinceis com sensibilidade e ajuste como o SAI, interface e camadas com variações como o Photoshop, vários arquivos da comunidade disponíveis para download como o Clip Paint Studio e a possibilidade de salvar múltiplas planilhas em um arquivos como o Illustrator.

Uma estratégia recente da empresa foi a parceria com a editora Shueisha que publica a revista Weekly Shōnen Jump lar de series como Dragon Ball, Hunter x Hunter, One Piece, Naruto e Death Note pra criar o JUMP Paint, que nada mais é do o MediaBang com uma skin da JUMP.

O programa é leve, os crash são poucos e a ideia de multiplataforma é genial, mas é virtualmente impossível ver isso fazer algum sentido para um profissional da área. Além de que ele peca nos mesmo aspectos dos programas do tipo como Clip e SAI com a sua interface confusa.

9. Corel Painter

Plataformas: Windows , Mac OS | Licença: Pago | Categoria: imagem bitmap

Criado originalmente para Mac com o objetivo de tratar e editar materiais em Letraset. O Corel Painter é indiscutivelmente o melhor simulador de arte tradicional do mercado. Tudo o que o Photoshop faz com plugins ele faz nativamente. Capaz de simular superfícies de papeis e técnicas mais complexas como a tinta óleo e a aquarela com certa perfeição.

Infelizmente o Painter sofre com o seu preço e o evidente desconhecimento. O custo do programa é altíssimo para o que ele faz, o leque de opções é limitado no âmbito da edição de imagens. O que faz dele o mais escolhido por artistas digitais e de concept art das grande empresas de jogos… e só.

Não é a toa que as últimas versões vem buscando deixar o programa com mais jeitão de Photoshop pra tentar alcançar um público maior. Muitos ilustradores sequer sabem que ele existe, mas quem o domina não o troca de forma alguma.

10. Sketchbook Pro

Plataformas: Windows , Mac , IOS ,Android OS | Licença: Pago e Gratuito | Categoria: imagem bitmap

O Sketchbook como próprio nome já diz tem a intenção de ser uma grande livro de rascunhos e anotações. Da mesma empresa do AutoCAD ele é diferente dos apresentados até aqui, por não ter a intenção de ser uma plataforma completa de ilustração e edição, mas sim uma plataforma livre e criativa onde todas as ferramentas pra se ter uma boa ideia estão lá.

Tudo muito simples e intuitivo. A qualidade da simulação é boa e os crashs são mínimos. Não tem muito o que dizer dele já que a experiência não é tão ampla como os outros. Para quem não deseja algo com acabamento amplo, é uma boa dica, principalmente para rascunhos, que podem ser salvos em PSD nativamente.

11. MyPaint

Plataformas: Windows , Mac, Linux OS | Licença: Gratuito | Categoria: imagem bitmap

Um dos meus programas de ilustração favoritos . MyPaint surgiu como uma espécie de MSPaint melhorado. Sua simulação de lápis é uma das melhores dentre todos da lista, porém as de tinta deixam muito a desejar. O tamanho da tela de trabalho é editável e ampliável, tornando a forma de trabalhar os desenhos simples e interativo. Um dos melhores programas do Linux para ilustração.

Por ter um visual simples, o MyPaint promete não distrair o profissional que trabalha com ele. E é realmente indicado a profissionais, seja do desenho ou do design, já que ele possui ferramentas bem úteis, como criação de filtros, aplicação de camadas e elaboração de paleta de cores personalizada das mais variadas formas.

Com o MyPaint, usuários avançados, médios ou básicos podem editar e criar sem muitas barreiras. O MyPaint ainda salva a imagem em qualquer formato indicado pelo usuário, compatível com a maioria dos navegadores e visualizadores de mídia.

Kommentera

E-postadressen publiceras inte. Obligatoriska fält är märkta *